Comunicado Importante

Agradecemos a todos que nos visitam e solicitam os links, mas o Google fudeu conosco e retirou todos os links. O blog está desativado por tempo indeterminado, nos desculpem pelo inconveniente. Procurem o material desejado nos nossos parceiros.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Iron Angel - Hellish Crossfire (1985)


Iron Angel
Hamburgo, Alemanha
Estilo/Gênero: Thrash



Além de ser um pedido da Camila, é mais uma oportunidade de compartilharmos o conhecimento metalístico do Joe Unabomber.
É uma excelente pedida já que eu, apesar de ser viciado em Sodom, Destruction e Kreator, penso que é muito bom ver que outras bandas alemãs sabiam fazer um Thrash violento, mas que ficaram evidentemente ofuscadas.
Eis o que o Joe tem a dizer, tanto sobre o Hellish Crossfire quanto sobre o trabalho seguinte, Winds of War:

''Mais uma garotada sadia vinda das teutônicas terras da Alemanha, Hamburgo para ser exato! São precursores do speed metal germânico, formado em 1983, quase simultaneamente ao Destruction, Sodom, Kreator,etc. O primeiro full da banda foi Hellish Crossfire, que nos dois anos de preparação, mostra a que veio com um Speed/Thrash de uma qualidade ímpar. Forte e vigoroso que realmente estimula os sentidos devido a sua simplicidade e competência. Direto ao ponto com bases rápidas, baixo preciso, vocais num inteligente uso dentro de suas limitações ( que pode soar estranho aos padrões atuais), bases muito bem arranjadas numa sutileza ofídica(rapidas e mortais que são) e batera que não faz mais que a obrigação o que compromete um pouco a criatividade das músicas, mas não a qualidade do trabalho. O segundo play ,"Winds of War" é um pouco mais fraco, se levarmos em conta que nesse trabalho, a prioridade era a técnica e mostrar a competência musical da banda em vendagem no intento de superar o número de cópias vendidas do primeiro álbum. A meu ver o primeiro intento até que foi bem intencionado, pois, como citado por mim e por dezenas de críticos especializados da época, eram as simplicidades e limitações da banda que mais nos atraiam para ela, mas eles queriam o posta de bons músicos, e com o segundo trabalho sentaram nessa cadeira. Mas, como diria meu velho, "o que é remédio pro pato, é veneno pro ganso". O inferno saturado das gravadoras com boas intenções dos empresários de bandas, mataram no Iron Angel a crudeza em nome das faturas mensais e no final, nem um nem outro. Pulem a faixa "Born to Rock", que seria uma ótima música num play do Twited Sisters e só foi colocada no list por pressão do produtor da Steamhammers Records. Não me entendam mal. A música é legal mas levou a banda para o buraco.O "Hellish..."deixou promessas para um segundo trabalho e essa faixa do "Winds..." criou uma expectativa péssima para o terceiro.Mas esse nunca veio. Já o restante do trabalho é muito bom. Menos rápido e cru que o anterior, mas tirando a citada excessão, é barulho do bom!''


IRON ANGEL é:

Dirk Schröder - Vocal
Peter Wittke - Guitarra(lead)
Sven Strüven - Guitarra
Thorsten Lohmann - Baixo
Mike Matters - Bateria

Joe Unabomber

1 comentários inúteis:

fabio disse...

Hahaha nem dá pra saber que ele leu a rock brigade com o comentario feito do disco Winds of war hahaha BORN TO ROCK SIM!

 

blogger templates | Make Money Online