Comunicado Importante

Agradecemos a todos que nos visitam e solicitam os links, mas o Google fudeu conosco e retirou todos os links. O blog está desativado por tempo indeterminado, nos desculpem pelo inconveniente. Procurem o material desejado nos nossos parceiros.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Nuclear Assault

Nova Iorque, E.U.A

Estilo/Gênero: Crossover, Thrash







Pedido da Camila

Apesar de termos muitos discos do Nuclear por aqui, nunca falamos sobre sua história, e quais cabeças estão por trás daquilo que iniciou como uma dissidência do Anthrax.

Após gravar o full inaugural Fistful of Steel, o baixista Dan Lilker (sim, ele denovo) junta-se ao ex-vocalista do próprio Anthrax, John Connelly, que havia feito algumas participações em ensaios e demos dos primórdios da banda, para perseguir um estilo ainda mais veloz e agressivo que o de suas bandas anteriores.



Com o guitarrista Mike Bogush e o baterista Scott Duboys, o grupo inicia as composições e ravações das primeiras demos (que continham Stranded in Hell, Hang the Pope e The Plague), para que, finalmente, após uma substituição na bateria, soltassem o primeiro e mais bombástico full, o Game Over, em 1986.



Assinar com a Combat Records garantiu tours com Agent Steel e Atomkraft e outras bandas que também estavam ligadas à gravadora. Na seqüência, o Survive de 1988, uniu forças ao South of Heaven do Slayer, e apoiou o início da estrada do Acid Reign.



Após o Handle with Care (1989), finalmente sai o primeiro registro ao vivo da banda, o Live at the Hammersmith Odeon, juntamente com o Motörhead que também lançou como oficial o registro desse show (No Sleep 'Till Hammersmith).



Depois dessa fase áurea, a coisa começou a ficar tosca nos discos seguintes. O Out of Order, devido à algumas desavenças musicais, contou com apenas cinco músicas com o John Connely nos vocais, e apenas uma com ele na guitarra. Obrigado a fazer tudo sozinho, o Danny deixa a banda antes das gravações do último disco, o Something Wicked de 1993, para dedicar-se ao Brutal Truth.



Após seu fim definitivo em 1995, o grupo voltaria a ativa para gravar o Alive Again em 2003, mas o disco de estúdio só sairia 2 anos depois, que é este que você está prestes a baixar!



A minha opinião sobre este disco é que ainda falta um abismo para atingir a energia e agressividade dos primeiros discos, e, apesar das idéias e letras interessantes, não sobraram muitos resquícios daquele ''diferencial'' que uniu o HC e o Thrash Metal para sempre. De qualquer forma, Nuclear é Nuclear, e é um muito bom disco, mas com certeza, eles poderiam fazer mais, quem sabe no próximo?

11 comentários inúteis:

Alex (D.A.N.) disse...

bom resumo....

Nuclear foi minha banda favorita dos 80s early 90s.... Game Over, Survive e Handle With Care sao classicos que escuto ate hj com freqeuncia....

uma coisa q mudou nas composicoes do Nucle ar, foi o estilo de cantar do John.... a partir do Something Wicked ele tentou colocar mais melodia nas linhas de vocal, mas ficou meio esquisito na minha opiniao....antes ele gritava como niguem mais... um vocal agudo e rasgado.... cara era demais.... esse ultimo segue a mesma linha estranha... e as musicas estao longe, mas muito longe dos anos aureos.... mas enfim NUCLEAR sempre sera NUCLEAR....

Ruptured disse...

Ten razão cara, o diferencial era o vocal insano e agudíssimo e a velocidade atropelante, tudo isso sem perder a criatividade. Os riffs do Game Over agitam qualquer um, e as linhas vocais eram muito bem feitas.

Será que o Danny Lilker e o John Connely conseguem voltar aos tempos áureos? Idade não é desculpa, exemplo é a rapaziada do Destruction que voltou com tudo e com coisa nova na cabeça. E o Exploited então, tem do que reclamar?

BlackHammet []Tumullus[] disse...

O rup agora só atende pedido da Camila.... mas Nuclear e Nuclear né?! =P

só um adendo: os discos anteriores do nuclear que estao no blog, nao possuem muito texto pois era inicio do blog e eu ainda nao pensava em falar sobre os posts, só postava e pronto, alias, nem comentarios existiam nessa epoca...

Ruptured disse...

EHEHEHEHE...digo!...Não sei do que o Hammet está falando! Isso non ecziste!

BlackHammet []Tumullus[] disse...

=) olha ele com a cara vermelha!


ta, parei ¬¬

Camila ( a exploradora) disse...

HAHAHAAHAHAHAHA

AHHHH ELE É BONZINHO *-*

OBRIGADA POR POSTAR MEUS PEDIDOS !

O BLOG É DEMAIS MESMO ;D

=*************

Ruptured disse...

AHHH Ela me chamou de bonzinho...*-*

...E ainda mandou beijos...AHHH :DDDD

Ruptured disse...

Quer dizer...humrum...De nada camarada Camila, continue conosco!

Brabera sempre!

BlackHammet []Tumullus[] disse...

Brabeiros tbm amam!

ta, parei ¬¬ [2]


(vide o MDwalker que nunca mais postou nada aqui! hhahah ainda bem que ele continua nos ajudando nos ups da vida)

Flávia Lopes disse...

Nuclear...
*mui foda!!!!!!!!
ao ou contrario de vcs adoro esse
vocal meio isquisito...
Ele realmente faz a diferença.

Fernando Saraiva disse...

Essa banda e demais...fazia a diferença no cenário do thrash metal dos anos 80 e 90
Ouço as musicas deles até hj...john connelly arrebentava na voz e sem falar da bateria de Glen Evans q tem uma técnica de tocar q e a cara dele...

 

blogger templates | Make Money Online