Comunicado Importante

Agradecemos a todos que nos visitam e solicitam os links, mas o Google fudeu conosco e retirou todos os links. O blog está desativado por tempo indeterminado, nos desculpem pelo inconveniente. Procurem o material desejado nos nossos parceiros.

domingo, 29 de junho de 2008

Stiff Little Fingers
Belfast, Irlanda do Norte.
Estilo/Gênero: Pré-Punk , Punk.



Punk bem feito, com boas influências, e sonoridade bem old e simples, feito no início do movimento. Stiff é o pedido da Aline, que infelizmente não lembra o nome do álbum acústico deles que ela queria, e nem eu sei qual álbum é hehehe então escolhi este material para postar. Pode parecer estranho, mas em algumas faixas a voz me lembra o Kurt Cobain. O SLF segue numa linha que fica no limite entre o punk descompromissado do ramones, ora mais compassado ora mais veloz, e as vezes caindo pro lado mais pop-punk.

Como de costume nos meus posts secos e sem graça, segue abaixo um pouco da história da banda, dessa vez retirado do site portal do rock.

"Se não fossem seus "dedinhos duros" (Stiff Little Fingers), ninguém saberia que você estava morta.''

Assim era a música "Stiff Little Fingers" dos Vibrators, lançada em 1977 como lado "B" do single "London Girls".

Em meados de 77, Jake Burns (vocal e guitarra), Henry Cluney (guitarra), Gordon Blair (baixo) e Brian Fallon (bateria) foramavam uma banda cover chamada Highway Star, na cidade de Belfast, Irlanda do Norte. Blair logo foi substituido por Ali McMordie. (Gordon Blair entrou para a banda Rudi de Belfasti.) Logo no começo de 1977, eles foram juntos a um show do Clash em Belfast e saíram de lá inspirados, cortaram os cabelos uns dos outros, mudaram o nome da banda, adotando o nome da música dos Vibrators. Então, começaram a tocar covers de bandas punk.

Em Novembro de '77, Gordon Ogilvie, um jornalista local, foi a um dos shows da banda e ficou impressionado. Ele incentivou a banda a compor suas próprias músicas, falando do que eles melhor conheciam na vida - Belfast. Jake voltou 12 dias mais tarde com "Suspect Device"e "Wasted Life". Estas músicas são as duas primeiras compostas pelo SLF e marcaram o estilo da banda: letras que misturam vida pessoal, política, música que combina a energia do punk com riffs alucinantes, numa perfeita harmonia entre som puro e engajado. Com a ajuda de Ogilvie, eles lançaram estas duas músicas em seu selo próprio chamado Rigid Digits label, com uma tiragem inicial de 350 cópias. Ogilvie enviou uma cópia a BBC Radio One, para o DJ John Peel, que começou tocar o disco todas as noites. O interesse criado resultou na distribuição do disco pela gravadora Rough Trade em toda a Inglaterra.

Um fanzine local chamado Alternative Ulster pediu a banda que escrevesse uma música especialmente para um disquinho promocional (daqueles de plástico flexível). Embora os planos para o lançamento do disquinho tenham fracassado, "Alternative Ulster" se tornou o primeiro single lançado pela Rough Trade em Outubro de 1978. Um certo dia Jake disse que este single era "uma música sobre não ter o que fazer." Ela se tornou um clássico do punk rock.

No outono de 1978, SLF fez uma turne no Reino Unido, abrindo para a banda Tom Robinson Band. Esta turnê resultou no primeiro álbum da banda, o legendário Inflammable Material, que ficou em 14o. lugar na parada inglesa. Este álbum sintetizou toda a raiva e a frustação da banda com os problemas na Irlanda do Norte, além de clamar a juventude para a busca de uma nova realidade.

Em 1979 a banda se mudou para Londres e Brian Faloon decidiu não acompanhá-los, o que inspirou a música "Wait and See". Ele foi substituído por Jim Reilly que estreiou no single "Gotta Gettaway". Eles lançaram o disco Nobody's Heroes em 1980. Neste trabalho, ficou bastante marcante a posição da banda sobre temas como alienação, anti-militarismo e and anti-racismo. Após o lançamento do LP Go for It em 1981, Jim Reilly sai da banda e é substituído por Dolphin Taylor, ex- baterista da banda Tom Robinson band. O álbum Now Then de 1982 afastou muitos fans punks da banda, devido ao som muito "pop" que eles adotaram, mas a crítica especializada em música melhorava seus elogios à banda. A banda se separou em 1983. Naquele ano, Jake disse, "Para mim o LP Now Then foi o melhor que já fizemos. Mas infelizmente não teremos oportunidade de fazer outro melhor que este".

Após muitas indas e vindas, a banda finalmente se estabilizou a partir de 1993 e desde 1996, com a entrada do baterista Steve Grantley eles estão em plena atividade. A formação atual conta com o único e original Jake Burns (Guitarra/Vocal), Ian McCallum (Guitarra), Steve Grantley (Bateria) e o ex- The Jam, Bruce Foxton (Baixo).

O Stiff Little Fingers lançou seu último CD Hope Street, em dois formatos diferentes em 1999. A versão inglesa, feita pela EMI vem com um CD especial chamado The Best Of All, contendo clássicos remasterizados. A versào americana feita pela King Biscuit/Oxygen inclui um CD ao vivo, gravado num show da banda em Newcastle Riverside, em Setembro de 1998."

Site Oficial: www.slf.com
Myspace: www.myspace.com/stifflittlefingers1977

2 comentários inúteis:

Hellraiser disse...

Mortais.
Meu primeiro cd do Stiff Little Fingers foi o Peel Session, onde pude perceber de cara que se tratava de uma banda diferenciada. A musicalidade cheia de influências pop mas sem cair na mesmice desse gênero, a voz rouca e o instrumental sempre bem feito torna o stiff uma das referências do punkrock irlandes - tão bem tocado qto o inglês porém com ares de mais compromisso.

BlackHammet []Tumullus[] disse...

Tenho esse peel session tbm Hell, pretendo postar em breve, ou então vc quiser pode postar tbm, que tal?

 

blogger templates | Make Money Online